21 janeiro 2017

Não grave, transmita

||
0 Comentário
|

No início do ano passado o Facebook liberou a ferramenta de live streaming para todos os usuários da rede social. A opção, que era disponível apenas para celebridades pelo aplicativo Mentions, tomou conta do Facebook. Hoje, um ano depois, o nosso consumo de vídeo mudou drasticamente devido a isso.

De fato, tudo começou em 2015, quando o Periscope foi lançado, sob a tutela do Twitter. Essa, provavelmente, foi a primeira plataforma de live streaming a realmente alcançar uma popularidade a nível mundial. Mas precisou o Facebook disponibilizar uma ferramenta integrada à rede social para que se tornasse uma febre.

Em outubro, o primeiro debate presidencial dos EUA foi transmitido via streaming ao vivo. Seus telespectadores, apenas no streaming, atingiu os milhões. Podemos dizer, sem dúvida, que o live streaming de fato chegou pra ficar. Nos últimos anos, essa nova maneira de consumir vídeo ainda era uma tendência frágil, muito devido ao fato de consumidores e marcas esperarem a tecnologia melhorar a ponto deles poderem ter uma experiência com mais qualidade, mas hoje, o live streaming finalmente faz jus ao seu hype. Se ainda duvida, é só conferir os números.

De acordo com a Global Web Index, 92% dos consumidores de vídeo mobile compartilham vídeos entre si, o que só confirma que vídeo é uma realidade irrevogável nos dias atuais. Além disso, 40% dos usuários de smartphone demonstram um interesse específico em assistir conteúdo ao vivo de diversos temas, de vídeos divertidos, notícias ao vivo e shows até palestras e eventos esportivos. Por fim, o tempo médio gasto assistindo conteúdo ao vivo no Facebook é 3 vezes maior do que em relação aos vídeos gravados.

A ideia de assistir a algo “ao vivo” sempre esteve presente no imaginário do consumidor. Agora, isso saiu da imaginação e foi para as telas dos celulares, e o desafio dos profissionais de marketing é achar novos métodos para aplicar essa criatividade em suas campanhas. E eu lhe garanto, o que não falta são ferramentas, ideias e maneiras de se fazer isso. A tecnologia já está aí, basta sabermos nos aproveitar dela!

Publicado originalmente no ExchangeWire

|

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.